segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

3%: A Desigualdade pelo olhar da Ficção



A série 3% criada por Pedro Aguilera, a primeira série brasileira produzida para a Netflix — e a primeira série brasileira de Ficção Científica, narra o esforço de um grupo de jovens tentando suplantar uma série de desafios físicos e psicológicos para serem aceitos entre um seleto grupo escolhido para sair de uma vida de condições desumanas e ingressar num presumível paraíso terrestre.

A trama se passa num futuro distópico, onde um sistema opressor comanda e organiza a vida social usando e abusando de força e manipulação. Ao longo dos episódios o cenário vai ganhando cada vez mais dimensão enquanto seus personagens começam a se mostrar mais e mais profundos. Personagens maus e bons, todos possuem muitas camadas e cada episódio contem reviravoltas, revelações, surpresas, nos moldes do que melhor se tem visto em termos de séries.

3% é uma série bem escrita, envolvente e mostra que brasileiro não sabe fazer apenas novela. Mesmo assim, com uma produção bem cuidada, um elenco de excelentes atores, ainda é possível ver gente torcendo o nariz simplesmente porque a série é brasileira. Mas esse talvez seja um dos grandes méritos criativos de 3%, enquanto finalmente trocamos os Jacks, Johns e Jullies por Tiagos, Anas e Fernandos também podemos ver o modo brasileiro de enxergar a ficção, dentro de uma história universal, mas com aspectos e elementos da sociedade e da cultura brasileira. Existem fórmulas dramáticas, técnicas, métodos e regras?! Tudo bem, mas com um olhar brasileiro a coisa ganha sim outros ares, outros valores e outras dimensões.


É difícil não tecer paralelos com a realidade quando a trama da série aborda a trajetória e o sofrimento de uma massa desvalida e sem formação conduzida por um grupinho de abonados que se alternam no poder brincando de democracia. A Ficção Científica tem esse poder de crítica metafórica, esse poder de provocar reflexões e de instigar o "e se". 

SERVIÇO:
3%
Série de Ficção Científica, Thriller, Drama
Criação: Pedro Aguilera
Produção Executiva: César Charlone e Tiago Mello
Elenco: Bianca Comparato, João Miguel, Michel Gomes, Vaneza Oliveira, Viviane Porto, Rodolfo Valente, Rafael Lozano
Onde encontrar: Netflix (serviço de streaming)
Estreia: Novembro de 2016



video










 VEJA MAIS COISAS LEGAIS CLICANDO NAS IMAGENS:

http://laboratorioespacial.blogspot.com.br/2015/11/guerra-nas-estrelas-o-resumo-da-opera.html

http://laboratorioespacial.blogspot.com.br/2010/04/herois-do-espaco-homens-do-espaco.html


http://laboratorioespacial.blogspot.com.br/2015/11/jornada-nas-estrelas-resumo-da-opera.html


Um comentário: