sexta-feira, 12 de abril de 2013

Flávio Colin em versão Digital para um Brasil mais Brasileiro!


Não é fácil encontrar a unanimidade, mas é possível se aproximar bastante dela. Flávio Colin foi um dos mais brasileiros autores de quadrinhos brasileiros, redundantemente brasileiro em todos os bons usos do conceito de brasilidade. Dono de um traço polêmico e – para alguns– agressivo, transformava os temas regionais numa área onde transitava com franco conforto. Norte, nordeste, sudeste, centro-oeste ou sul, em todos os recantos do país o nankin de Flávio Colin deixava sua marca trazendo força, personalidade e sensualidade aos mais diversos tipos. Os mais jovens não conheceram o quadrinho nacional durante seus momentos mais férteis (quando eram publicados para bancas dando vazão ao trabalho de muitos autores e títulos) por conseguinte não acompanharam os trabalhos de Colin nas revistas de investigação, terror ou mistério. Uma geração inteira, ou melhor, gerações inteiras corriam o risco de ficar sem conhecer a magnitude do trabalho de Colin não fosse a coleção digital lançada por Lancelott Martins.


O motivo principal deste lançamento está expresso no editorial da coleção: Preservação e Tributo! É claro que todos concordam que um trabalho tão significativo para as HQ brasileiras não deveria ficar esquecido e que mereceria render proventos para a família do autor. Num país com posturas culturais mais sólidas essas questões nem precisariam ser levantadas. Aqui já é uma vitória que o artista não seja esquecido. Mas, quem sabe? Talvez alguma editora tradicional abra os olhos para a importância deste tipo de material e se inspire em lançar uma versão capa dura com material semelhante.



O fato é que estamos diante de um trabalho de pesquisa hercúleo realizado pelo faneditor Lancelott Martins conhecido também como o maior catalogador de personagens em terras brasileiras. Até a edição 7 foram mais de 700 páginas escaneadas e tratadas mais diagramação de capas, chamadas e editoriais. Outros artistas mereceriam também este tipo de homenagem, esperamos que o exemplo de Lancelott seja seguido e mais coisa possa ser recuperada e resgatada do esquecimento para que possamos combater com fatos a máxima que diz ser o Brasil um país sem memória.
 
O HQ Quadrinhos apresenta também outras
publicações de material nacional e internacional,
catálogos de personages além do histórico de centenhas
de personagens.

6 comentários:

  1. Caracas velho!!! Ficou muito bom!!! Fico contente que tenha este alcance e com a expressão de suas palavras, reforça que a memória é necessária!! Eu, como voce, acho que artistas brasileiros, com a história e a contribuição que tiveram, formando elementos de convicção a cerca da nossa brasilidade, não tão pelas referencias icônicas, mas pelo trabalho hercúleo de nos legar, simplesmente, maravilhas em tinta nankim, que ficam nas gavetas e são esquecidas... Vejo com pesar, que mesmo que se argumente, "não vende" vejo publicações européias a registrar seus valores e acada ano publicarem albúns... Gostaria que aqui no Brasil fosse assim... Grato ao amigo pelas palavras. Lance

    ResponderExcluir
  2. Gosto muito do trabalho do Colin, seu traço exato, sua precisão e capacidade de síntese! Li muitas HQs dele, principalmente de terror; elas me influenciaram muito.

    ResponderExcluir
  3. Maravilha Grande Lance! Compartilhei no Google+

    ResponderExcluir
  4. Um grande mestre. Gostei desta matéria. Parabéns.

    ResponderExcluir