terça-feira, 15 de maio de 2018

Pensando Quadrinhos: Ir além













Fazer Arte é mais do que seguir padrões técnicos e objetivos, fazer arte requer pensar os significados, o mundo e o homem em seus múltiplos contextos. Daí a origem da reflexão que segue. O artista precisa de uma Arte que o leve além, assim como o Sistema Educacional precisa de Professores que estejam dispostos a ir além da Teoria, investigar a própria Teoria, discutir a Teoria, DESAFIAR a Teoria. 

Ainda há muitos Professores que respondem as perguntas dos estudantes com frases do tipo: 
—É assim que as coisas são!
—Você tem que aprender isso! Se não aprender, DECORE!
—Não importa pra quê serve isso! O importante é passar na prova!
—Não interessa como isso vai afetar sua vida. Aprenda a resolver o problema e tire a nota que precisa! Tirar a nota certa é o que importa pra sua vida!

No entanto há professores que respondem até as mais complexas perguntas com uma verdade mais profunda, com uma honestidade desafiadora. Instigando os estudantes a procurar respostas, pensar sobre as respostas, refletir sobre os conteúdos. E, curiosamente, esses são os Professores que as Universidades parecem não querer! O que as Instituições procuram é o Professor dócil que responda a tudo com um "Sim, senhor" tímido e em voz baixa. Instigar, estimular uma turma inteira a buscar soluções, estimular as perguntas, questionamentos ajudar os alunos a desenvolverem autonomia dá trabalho e talvez a remuneração não valha o esforço, mas será que as pessoas não valem?



















O próprio termo "Ensinar" precisa ser repensado e, pelo menos na cabeça do Professor precisa ser ressignificado para: Estimular, Instigar, Provocar. Aprender pressupõe abandonar um estado de ânimo mental estático e mudar de frequência para um estado de ânimo alerta. Significa puxar as pessoas para fora do "sim, senhor" e colocar a sua disposição o "porque isso?". Vivendo em uma sociedade onde Vestibulares e Concursos são vistos como o patamar superior da evolução humana para ter três refeições e pagar aluguel, essa "ousadia" parece inadequada, equivocada ou mesmo ofensiva. Mas ofensa maior é ter um Sistema Educacional que tolhe o senso crítico e Universidades cujo conhecimento "Universal" se limita a reproduzir pensamentos, copiar práticas e imitar posturas que não possuem significado para a vida prática, para a vida real. A Interdisciplinaridade é um estímulo à criatividade, um estímulo a conexões neurais que podem resultar em novas soluções para problemas antigos e novos. Por isso é tão importante lutar contra o preconceito, por isso é tão importante desenvolver outros olhares, desenvolver outras reflexões, fazer outras interpretações. Por isso é tão importante que (já que as Instituições não o fazem) os Professores transformem o Mundo em sua sala de aula. Existem relações muito próximas entre Física e Música, Desenho Artístico e Matemática... Todo o conhecimento possui conexões. Se a compartimentabilização deste conhecimento ajuda a estruturar uma base de organização porque ignorar essa inter relação durante o aprendizado?













 




Um dos meus Professores favoritos me disse uma vez: "Qualquer coisa que você aprenda melhora todas as outras coisas que você faz". Dar aulas e explicar procedimentos técnicos (em desenho ou qualquer área do conhecimento) não é uma tarefa simples, mas fica "engessada" se for limitada a repetir sempre os mesmos padrões. Torna-se algo mecânico, frio, perde facilmente a alma e com isso perde o propósito. Torna-se um processo de lobotomia. Esse tipo de ensino adestrador é ótimo para concursos e vestibulares. Mas o que ajuda um ser humano a caminhar na direção de sua plenitude é retirar-lhe os antolhos (aquela viseira que faz o animal olhar apenas em uma direção). Muitos de meus amigos de faculdade acabaram tornando-se também Professores e uma das minhas grandes alegrias é ver o quanto eles conseguem ir além dos programas das Instituições. O quão eles conseguem ser instigadores levando adiante uma pequena tradição qua aprendemos com nossos próprios Professores Instigadores. Quem sabe deste modo —mesmo aos poucos — não seja possível remover as viseiras que impedem o próprio sistema de funcionar de modo pleno à serviço do homem e não a serviço de sua escravização.


Seguem algumas dicas de filmes cujo tema tem sintonia com o tema desta coluna. Fique à vontade para expandir a lista de recomendações dos comentários:
Sociedade dos Poetas Mortos (1989) Dir: Peter Weir
Sorriso de Monalisa (2003) Dir: Mike Newell
Coach Carter - Treino para a vida (2005) Dir: Thomas Carter












PENSANDO QUADRINHOS: 
—Lápis, Borracha, Papel e uma Ideia
—Curiosidades sobre as primeiras tiras
—Editor e Juiz de Futebol:ofícios e alvos
—O Bom, o mau e o "muito bonito, hein"?

http://laboratorioespacial.blogspot.com.br/p/quadrinhos.html

http://laboratorioespacial.blogspot.com.br/2018/05/dicas-de-producao.html





Nenhum comentário:

Postar um comentário