segunda-feira, 28 de março de 2016

Batman vs Superman: AME ou ODEIE (por JJ Marreiro)






As pessoas têm uma tendência a defender suas paixões de modo inflamado, posto que paixão é fogo. Muitas vezes a manifestação das opiniões mediada pela frieza de um monitor à distância segura por meio de cabeamentos ou sinais wi-fi deixam as paixões aflorarem com ainda mais vigor e veemência. E isso se aplica a vários temas e assuntos, indo das preferências culinárias, políticas, ideológicas a leitura de livros, quadrinhos e personagens. 

Batman e Super-Homem são ícones da cultura pop mundial, possuem várias versões em animação, seriados, filmes, games, programas de rádio e — obviamente — quadrinhos. Existem elementos de ordem quintessencial que fundamentam esses personagens, suas origens, suas motivações e, queiram ou não, sua aparência. Entretanto estes personagens têm mudado ao longo do tempo e têm se adaptado à moda da época, como uma "marca empresarial" que recebe adaptações a cada 10 ou 20 anos, dependendo da empresa. A facilidade de interação das novas tecnologias possibilita cada pessoa dividir e compartilhar suas opiniões, diferente de quando só existiam o rádio e televisão, nos quais a transmissão de informações era unilateral e hierárquica: quem detinha as concessões de rádio e TV impunha sua opinião e a massa incauta apenas recebia aquilo ou desligava o aparelho. Claro que esse tipo de poder ainda existe e que os grandes conglomerados de comunicação ainda o exercem, talvez com mais rigor e abrangência , dada a multiplicidade de plataformas, entretanto, o público mudou. As pessoas, hoje, podem demonstrar seu desconforto ou descontentamento — digamos: podem "desabafar", em maior escala.


Mesmo assim as grandes empresas de mídia continuam conduzindo pessoas à salas de cinema ou a downloads de programas — que os levam a adquirir produtos estampando esta ou aquela marca — com primazia.






Parte das discussões envolvendo o filme Batman vs Superman envolve os conceitos e motivações dos personagens, mas, com tantas versões existentes de cada herói, é mais que natural que o resultado não se alinhe com uma ou outra parcela do público. Ao elaborar um grande produto de mídia os produtores normalmente fazem uma opção por qual público agradar. E cada opção tem uma resposta distinta. Agradar o público mais maduro que já conhece os personagens mais tempo e já possui uma visão sobre esses personagens é diferente de voltar-se a um público novo que anseia por diferenças e por novidades, mesclar as duas opções também é possívelo que tornaria o produto final ainda mais abrangente.


Nesse contexto é importante ainda notar, como característica desses novos tempos quando moda, consumo e criação de produtos andam lado a lado, que: uma publicidade massiva consegue mais resultados do que uma história bem contada (vide Star Wars: The Force Awakens).

 


Voltando à questão central: cada pessoa, leigo ou não, tem sua opinião e sua visão sobre quem são Batman, Super-Homem, Lex Luthor, Lois Lane etc. E, claro, chateiam-se por não conseguir estabelecer entre a versão moderna ligações com o que está em sua memória afetiva. Mas não tenha dúvida de que qualquer que seja a versão de personagem que você ame ou odeie, ela não é definitiva e daqui a 10 ou 20 anos , como qualquer "marca empresarial", essa visão será mudada, alterada, revista. E, normalmente, uma nova visão nega a visão anterior (como na política e nas artes), o mundo gira cada vez mais rápido. Lembre-se do exemplo do Homem-Aranha, 3 versões distintas em menos de 10 anos (2007, último filme com Tobey Maguire, 2012 & 2014 Andrew Garfield, 2016 primeira aparição de Tom Holland como Homem-Aranha). Então, se uma versão qualquer não é nada parecida com o que você aprecia, aguarde um pouco: a próxima pode ser algo que ache absolutamente genial, mas esteja preparado porque o que você acha ruim também pode piorar bastante.



http://jjmarreiro.blogspot.com.br/2013/11/jj-marreiro-profile.html
MAIS CLIQUES:
http://laboratorioespacial.blogspot.com.br/2016/03/porque-o-batman-e-tao-legal-por-dennis.html 
http://laboratorioespacial.blogspot.com.br/2016/04/porque-o-superman-e-tao-legal-por.html


https://www.youtube.com/watch?v=1cXbcs4AT-I&feature=youtu.be

https://www.youtube.com/watch?v=3xwrogvIJ40


2 comentários:

  1. Como eu gosto de ler uma coisa assim bem escrita. JJ Marreiro não xinga, não exalta, não defende nem crucifica: ANALISA Batman Vs Superman pelo que ele realmente é: um PRODUTO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu a força, Everton! Volte sempre! ;) E qualquer dia a gente traz o Gil Astro pra galera conhecer :)

      Excluir